Só Pra lembrar

Antes berrar impropérios, silencie e ouça a sua consciência.
Mesmo que ao seu lado esteja alguém que o maltrata, lembre-se que poderia ser você a vítima.
Quando não aguentares mais as críticas  desmedidas, procure na oração o conforto necessário.
Diante das maledicências alheias, não se curve ao mal, peça a DEUS que ilumine seu algoz.
Não se julgue tão pequeno ao ponto de desistir da caminhada, lembre-se que a formiga é bem menor .que você e passa a vida inteira trabalhando.
Quando te faltares a fé para prosseguir na luta do cotidiano, impõe a luz no escuro da sua consciência.
O mal existe para que valorizemos as oportunidades de melhora.
O amor verdadeiro ainda não nos pertence, principalmente se nos esquivarmos de alimentá-lo  em nós.
Quando descremos da nossa capacidade de evoluir, é porque ainda não aceitamos DEUS como nosso mestre maior.
Se alimentarmos o ódio no coração,com certeza seremos odiados por todos que nos cercam.
O verdadeiro sentido de aqui estarmos,  é a extrema necessidade de engrandecimento espiritual, e ele só vem se realmente o quisermos.
Deus nos faculta o livre arbítrio, para que aprendamos a delegar as nossas derrotas principalmente a nós mesmos.
Não nos detenhamos diante das batalhas, pois ainda temos um longo caminho a seguir na guerra contra o mal.
Antes de pedirmos mais paciência a DEUS, precisamos aprender a usar a que vive adormecida no nosso íntimo.
Cristo disse " eu sou o caminho a verdade e a vida " mais estamos sempre caminhando pela estrada da mentira, rumo a morte dos nossos princípios morais e evolutivos.

                                         Muita Paz e Luz a Todos

                                                  Josefina Brito / Pedro Aguiar
                                                      

TRISTEZAS...

Tem dias em nossa vida, que sentimos uma tristeza que nos incomoda profundamente e não sabemos explicar o porque.
Quando no período do sono,  o espírito sem encontra em liberdade e sai a procura de lugares ou espíritos afins para com eles conversar, receber instruções, rever amigos e familiares que se encontram desencarnados  ou até mesmo encarnados. Dependendo do encontro e de com quem nos encontramos, sentimos algumas vezes a vontade de não mais voltar a matéria, ... é importante que se diga, que esses "encontros", são relativos ao grau de entendimento, gostos e evolução de cada espirito, pois o corpo material, nos limita  ao ponto de algumas vezes só conseguirmos  realizarmos tarefas de cunho bem simples, e ao nos encontramos libertos, desse corpo denso, mesmo que momentaneamente, conseguimos nos deslocarmos e irmos onde melhor nos aprouver, trabalhar para o bem do próximo,estudar, sem contar que podemos passar momentos de extrema alegria junto aqueles que nos completam moral e espiritualmente. Daí uma das possíveis explicações para aqueles dias em que para nós tudo se mostra melancólico e quase sempre sem valor ao nosso redor.
Para diminuirmos e entendermos a continuidade dessas tristezas, devemos estar sempre nos informando dos nossos propósitos evolutivos, realizando estudos de tudo que  trata do mundo espiritual e da existência do espirito, e em breve todos os nossos despertares serão início de um novo trabalho cercado de alegria, vontade de trabalhar no bem e esperança; Pois se pensarmos em não mais voltar a  matéria para o cumprimento das nossas tarefas, estaremos demonstrando profundo egoísmo, orgulho desmedido e principalmente falta de caridade para com o nosso próximo.
"O estudo para a compreensão das coisas de DEUS é imprescindível na nossa vida"
                          
                                Muita Paz e Luz a Todos.

A IMPACIÊNCIA

A Paternidade Divina é amor e justiça para todas as criaturas.
Quando os problemas do mundo te afogueiam a alma, não abras o coração à impaciência, que ela é capaz de arruinar-te a confiança.
Quantos perderam as melhores oportunidades da reencarnação, unicamente por se haverem abraçado com o desespero!
A impaciência é comparável à força negativa que, muitas vezes, inclina o enfermo para a morte, justamente no dia em que o organismo entra em recuperação para a cura.
                                   (Emmanuel/Chico Xavier)
Não te impacientes, pois os stress, as decepções e outros contratempos, são próprios de nossas atitudes impensadas, o mais certo a fazer é ponderar, avaliar os acontecimentos e assim tudo se resolve. Não adianta procurar culpas onde elas não existem. Buscando em DEUS a calma e a compreensão dos fatos, nós conseguiremos apaziguar as partes sem causar maiores danos.
Paz, luz e Amor no Coração de todos.

Quando os amores partem


O que acontece com quem parte ou chega de um aeroporto faz parte de um tipo especial de memória.
Uma memória que parece ter uma persistência maior e uma existência mais viva do que aquela comum, que guarda o cotidiano e a rotina.
Estas as primeiras palavras da apresentadora de um programa televisivo muito singular, que descobre histórias e mais histórias, nos portões de chegada e partida de um aeroporto brasileiro.
Um desses relatos é de uma mãe, entre lágrimas, despedindo-se da filha, que passaria cerca de um ano estudando uma língua estrangeira num país distante.
Aquela senhora, muito simples, trazia um misto de alegria e saudade, pois se tratava de uma grande conquista da filha, pela qual havia trabalhado muito tempo para conseguir.
Narrou que nunca teve condições de sequer realizar os estudos regulares, mas que sua felicidade estava em ver o sucesso da filha.
A apresentadora, percebendo a dor que há em toda separação, disse: A senhora já está com a dor da saudade, eu percebo, mas ao mesmo tempo não dá alegria ver o filho conseguindo tudo isso?
Ela respondeu que sim, melhorando o semblante, e que a filha merecia tudo de bom que estava lhe acontecendo.
A alegria pareceu consolar a saudade naquele instante.

Retiramos deste relato uma reflexão principal.
Nesse mundo de chegadas e partidas constantes, será que não conseguimos enxergar a morte através dessa nova lente?
Será que não podemos entender que cada um tem seu tempo aqui, mas que terá outros afazeres, objetivos e etapas em outros lugares?
Tenhamos em mente essa figura, do filho que viaja para construir parte de sua vida em outro lugar, que parte para aprender e viver novas experiências.
O quanto ele sairá melhor dessa vivência nova!
O amor apego precisa começar a ser substituído pelo amor libertador, que pensa sempre no melhor para o outro, em primeiro lugar, antes de pensar no que é melhor e mais cômodo para si.
A dor da saudade é real e saudável, quando não nos tira do prumo, obviamente.
Na Espiritualidade, seja onde estivermos, não perderemos contato com nossos amores. A lei de afinidade entre as almas permite que nos encontremos aqui e ali, sem nunca perder esse vínculo poderoso que criamos.

Prosseguem vivendo aqueles a quem amas.
Aguarda um pouco, enquanto, orando, a prece te luarize a alma e os envolvas no rumo por onde seguem.
Esforça-te por encontrar a resignação. O amor vence, quando verdadeiro, qualquer distância, e é ponte entre abismos, encurtando caminhos.
Da mesma forma que anelas por volver a senti-los, a falar-lhes, a ouvi-los, eles também o desejam.
Necessitam, porém, evoluir, quanto tu próprio.
Se te prendes a eles demoradamente ou os encarceras no egoísmo, desejando continuar uma etapa que ora se encerrou, não os fruirás, porque estarão na retaguarda.
Libertando-os, eles prosseguirão contigo, preparar-te-ão o reencontro, aguardar-te-ão...
Não penses mais em termos de "adeus" e, sim, em expressões de "até logo mais".





Redação do Momento Espírita, com base no cap. 56, do livro Sementes de vida eterna, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.

Oportunidades Perdidas


Ainda nos causa muita tristeza ao vermos o que acontece todos os dias na vida das pessoas, principalmente dos nossos jovens. 

As criaturas travando verdadeiras guerras para conseguirem cada vez mais bens materiais, ignorando por completo os princípios humanos sob os quais estamos subordinados para nossa evolução espiritual.

Todos os meios descobertos e criados para alavancar o progresso, estão sendo transformados na maioria das vezes, em armas capazes de dizimar nações inteiras.

Até quando veremos o que seriam projetos evolutivos, serem usados para espalhar a maldade e a discórdia entre as pessoas. As chamadas redes sociais que poderiam estar sendo movimentadas para propagar estudos que trariam curas de enfermidades ainda altamente perniciosas, através de intercâmbios? Mas o desinteresse pelo conhecimento do bem, faz com seja mais vantajoso para a maioria das pessoas espalharem notícias sem mérito construtivo, levando o vandalismo eletrônico a jovens que sem um acompanhamento responsável, enveredam por caminhos errôneos que lhes causam incalculáveis declínios morais tornando-os meros coadjuvantes no filme onde foram escolhidos para o papel principal.

As mídias televisivas insistem em mostrar a violência na forma mais direta, a musicalidade, enebria as pessoas com o apelo das frases esdruxulas fazendo apologia a todo tipo coisas erradas principalmente a prática abusiva do sexo irresponsável e ao uso de drogas devastadoras para o organismo material e o imenso desalinho espiritual.

E nesse vendaval de vivências e atitudes hediondas vamos assistindo quase sempre calados o mal tentando a todo custo se impor diante do bem. Buscar ensinos religiosos? só em última instancia, quando todo tipo de acontecimentos funestos recaem sobre nós, mesmo assim, quando alcançamos alguma melhora, esquecemos outra vez daquele que com toda benevolência não nos abandona.

Nossa esfera terrestre precisa evoluir, e é preciso que se saiba; não há mais lugar para tantos erros e desperdícios de oportunidades reencarnatórias, unemo-nos para nos tornarmos mais fortes, no combate a essas enfermidades morais provenientes da nossa falta de esclarecimento da palavra de DEUS. 
                                                    

Muita Paz e Luz a Todos.


A Porta Estreita

Entrai pela porta estreita, porque a porta da perdição é larga,e  o caminho que a ela conduz é espaçoso,e há muitos que por ela entram.Como a porta da vida é pequena!Como o caminho que a ela conduz é estreito! e como há poucos que a ela encontram! (São Mateus, CAP.VII,v13 e 14)
(O Evangelho Segundo o Espiritismo)

Queridos irmãos, nos dias atuais temos visto muitos irmãos nossos entrarem pela porta estreita, pois tão grande e numerosas são as paixões e tentações terrenas, que a maioria das criaturas optam por não  desistirem das alegorias viciosas apresentadas pelas coisas maléficas da nossa terra tão carregada de ondas ruins. Os efeitos dessas ondas são devastadores,mas como somos suscetíveis de erros, e não nos importamos em corrigi-los ou extermina-los de nossa vida, enfrentamos verdadeiras guerras íntimas, desencadeando reações que nos acompanham por muitas existências nos trazendo muitos sofrimentos.
È imprescindível que busquemos a cura para esses males, pois o tempo não pára. Devemos nos esforçarmos para entrar pela porta estreita, para que o choro  e ranger de dentes não se façam mais tão presentes em nossas existências futuras.
Que o mestre Jesus nos ilumine e guie sempre.

O Homem









Um certo dia um homem esteve aqui

Tinha o olhar mais belo que já existiu

Tinha no cantar uma oração.

E no falar a mais linda canção que já se ouviu.

Sua voz falava só de amor

Todo gesto seu era de amor

E paz, Ele trazia no coração.

Ele pelos campos caminhou

Subiu as montanhas e falou do amor maior.

Fez a luz brilhar na escuridão

O sol nascer em cada coração que compreendeu

Que além da vida que se tem

Existe uma outra vida além e assim...

O renascer, morrer não é o fim.

Tudo que aqui Ele deixou

Não passou e vai sempre existir

Flores nos lugares que pisou

E o caminho certo pra seguir

Eu sei que Ele um dia vai voltar

E nos mesmos campos procurar o que plantou.

E colher o que de bom nasceu

Chorar pela semente que morreu sem florescer.

Mas ainda há tempo de plantar

Fazer dentro de si a flor do bem crescer

Pra Lhe entregar

Quando Ele aqui chegar

Tudo que aqui Ele deixou

Não passou e vai sempre existir

Flores nos lugares que pisou

E o caminho certo pra seguir

Tudo que aqui Ele deixou

Não passou e vai sempre existir

Flores nos lugares que pisou

E o caminho certo pra seguir



Composição: Roberto Carlos / Erasmo Carlos - Interpretado por Elizabeth Lacerda

Para refletir: "Aproveita"




“Se alguém diz: – eu amo a Deus, e aborrece a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama o seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?” – (1ª Epístola à João, 4:20.)

A vida é processo de crescimento da alma ao encontro da Grandeza Divina. Aproveita as lutas e dificuldades da senda para a expansão de ti mesmo, dilatando o teu círculo de relações e de ação.

Aprendamos para esclarecer.

Entesouremos para ajudar.

Engrandeçamo-nos para proteger.

Eduquemo-nos para servir.

Com o ato de fazer e dar alguma coisa, a alma se estende sempre mais além… Guardando a bênção recebida para si somente, o espírito, muitas vezes, apenas se adorna, mas, espalhando a riqueza de que é portador, cresce constantemente.

Na prestação de serviço aos semelhantes, incorpora-se, naturalmente, ao coro das alegrias que provoca. No ensinamento ao aprendiz, liga-se aos benefícios da lição. Na criação das boas obras, no trabalho, na virtude ou na arte, vive no progresso, na santificação ou na beleza com que a experiência individual e coletiva se alarga e aperfeiçoa.

Na distribuição de pensamentos sadios e elevados, converte-se em fonte viva de graça e contentamento para todos. No concurso espontâneo, dentro do ministério do bem, une-se à prosperidade comum. Dá, pois, de ti mesmo, de tuas forças e recursos, agindo sem cessar, na instituição de valores novos, auxiliando os outros, a benefício de ti mesmo.

O mundo é caminho vasto de evolução e aprimoramento, onde transitam, ao teu lado, a ignorância e a fraqueza. Aproveita a gloriosa oportunidade de expansão que a esfera física te confere e ajuda a quem passa, sem cogitar de pagamento de qualquer natureza.

Se buscas o Pai, ajuda ao teu irmão, amparando-vos reciprocamente, porque, segundo a palavra iluminada do evangelista, “se alguém diz: – eu amo a Deus, e aborrece o semelhante, é mentiroso, pois quem não ama o companheiro com quem convive, como pode amar a Deus, a quem ainda não conhece?”

Fonte: Livro Fonte Viva (Emmanuel/Chico Xavier) www.febnet.org.br

Ouça a Rádio Boa Nova ao vivo



Agora você conta com um link da Rádio Boa Nova no blog do Caridade e Fé. Em nossa barra lateral (à direita) você clicando na terceira imagem de cima para baixo, abrirá uma página que direciona para a transmissão on line ao vivo da maior rádio espírita do Brasil.

A Rádio Boa Nova faz parte do grupo de comunicação espírita mantido pela Fundação Espírita André Luiz, em São Paulo. 

Portanto, quando estiver na net, navegue escutando os variados programas da RBN. Você vai amar!

A FORÇA DO AMOR


O amor é a força que constrói e dá a vida. Se você não souber jogar o jogo do amor, então você será sempre um perdedor.

Para viver o fluxo de bençãos em sua vida, você precisará aprender a amar a vida, a tudo e a todos. Mas provavelmente, os seus pensamentos enraizados devem estar lhe invadindo a mente agora e dizendo que isso é utopia. Vamos em frente, pois, mais uma vez procurarei lhe mostrar que não é. Como provar pra você? como eu farei isso? Eu não farei, mas os resultados que você obterá farão por mim. Quando as bençãos chegarem, você verá que vale a pena se entregar de corpo e alma ao processo. Você não tem absolutamente nada a perder!

Como viver o amor? Tenha gratidão pela vida. Isso é ter amor. Desenvolva a admiração sincera pela natureza, pelas pessoas e coisas boas que lhe cercam. Mas, para isso você precisará seguir uma ordem, um plano que fará a diferença na sua vida. Está pronto pra abrir o fluxo de bençãos na sua vida? Então vem comigo, pois, a vida de seus sonhos é possível, você poderá criar sua nova realidade, acredite no amor de DEUS e todas as bençãos virão ao seu encontro.

Paz e luz a todos!

               
Fonte: Revista Caminho Espiritual.

Adicione o Caridade e Fé no Skype e interaja conosco.


O Centro Espírita Caridade e Fé conta agora com a ferramenta do Skype durante a realização de suas reuniões públicas.

Para se conectar conosco, basta você criar uma conta no Skype, baixar o aplicativo em seu computador ou notbook e nos adicionar através do nome "caridadefe", assim mesmo tudo junto.

Você que reside em outra cidade, ou que nos frequenta e por algum motivo não conseguiu chegar ao centro, utilize desta ferramenta e não perca contato conosco.

Mas, vale informar que: a conexão com o Skype é via internet e, portanto, poderão haver problemas de ordem técnica ocasionadas pela net. Se houver um grande número de pessoas conectadas no mesmo canal, poderão haver interrupções também. Opte sempre por ir ao Centro e, somente em último caso, acessar via net.

Paz e Luz a todos!

Mensagens de Emmanuel

“A cólera não resolve os problemas evolutivos e nada mais significa que um traço de recordação dos primórdios da vida humana em suas expressões mais grosseiras”.
Do livro O Consolador.
“É imprescindível vigiar a boca, porque o verbo cria, insinua, inclina, modifica, renova ou destrói, por dilatação viva de nossa personalidade”.
Do livro Vinha de Luz
“A queixa é um vício imperceptível que distrai pessoas bem-intencionadas da execução do dever justo”.
Do livro Vinha de Luz
“Quem se preocupa em transpor diversas portas, em movimento simultâneo, acaba sem atravessar porta alguma”.
Do livro Pão Nosso
” A inatividade costuma induzir-nos a falsas apreciações dos desígnios de Deus, a impaciências, a desesperações e rebeldias”.
Do livro Renúncia
” Toda modificação para melhor reclama luta, tanto quanto qualquer ascensão exige esforço “.
Do livro Vinha de Luz
” Cada homem é uma casa espiritual que deve estar, por deliberação e esforço do morador, em contínua modificação para melhor “
Do livro Vinha de Luz
” Só uma lei existe e sobreviverá aos escombros da inquietação do homem — a lei do amor, instituída por meu Pai, desde o princípio da Criação … “
Do livro Há 2000 anos
“As portas do Céu permanecem abertas. Nunca foram cerradas. Todavia, para que o homem se eleve até lá, precisa de asas de amor e sabedoria.”
Do livro Pão Nosso
“O Determinismo do amor e do bem é a lei de todo o Universo e a alma humana emerge de todas as catástrofes em busca de uma vida melhor.”
Do livro A Caminho da Luz
Devagar, mas sempre.”
Do livro Fonte Viva
“Toda crise é fonte sublime de espírito renovador para os que sabem ter esperança.”
Do livro Vinha de Luz


O dinheiro é sempre bom quando com ele podemos adquirir a simpatia ou a misericórdia dos homens”.
Do livro Paulo e Estevão
“Saber não é tudo. É necessário fazer. E para bem fazer, homem algum dispensará a calma e a serenidade, imprescindíveis ao êxito, nem desdenhará a cooperação, que é a companheira dileta do amor”.
Do livro Vinha de Luz
“Nosso corpo espiritual, em qualquer parte, refletirá a luz ou a treva, o céu ou o inferno que trazemos em nós mesmos”.
Do livro Roteiro
“O pão do corpo é uma esmola pela qual sempre receberá a justa recompensa, mas o sorriso amigo, é uma bênção para a eternidade”.
Do livro Pão Nosso
“Não creias em salvadores que não demonstrem ações que confirmem a salvação de si mesmos”.

HOJE

Nos atuais caminhos que estão seguindo muitos de nossos irmãos,temos visto acontecer coisas que a primeira vista se parecem inexplicáveis e terríveis, pois é fato que as criaturas estão pouco voltadas para o que diz respeito a compreensão dos nossos sofrimentos.
As famílias delegando responsabilidades paternais e educativas aos mestres da educação escolar.
E vemos pais se perguntando cheios de revolta e agonia, porque não têm domínio sobre aqueles a quem DEUS lhes confiou para serem conduzidos ao mundo verdadeiro da evolução. Convém ressaltar que os pais estão formando criaturas de caráter superficial e corruptível, simplesmente para na intensão de criar ditadores disfarçados em médicos,advogados,administradores e tantas outras formações.Esquecendo contudo da principal faculdade que o motivo pelo qual estamos aquí,porque uns com tanto outros com nada e principalmente aceitar que todos os tropeços aquí passados são com chamamentos que nos chegam para que aja uma interação maior com DEUS.

Caridade e Fé realiza reunião com movimento Espírita e Feb.


O Centro Espírita Caridade e Fé organizou e sediou uma reunião com as demais Casas Espíritas de Parnaíba e a Federação Espírita Brasileira na noite deste último dia 20.

Em pauta estavam os seguintes assuntos: plano de trabalho para o movimento de 2013 a 2017; unificação; gestão de Centros Espíritas; maior ligação entre a casa máter e os Centros Espíritas do interior; canal de acesso aos folder's, banner's, livros e material de apoio à capacitação dos trabalhadores espíritas; livraria e biblioteca espírita; clube do livro e mocidade espírita.



Compareceram à reunião os diretores do Caridade e Fé Zilda, Samuel, Pedro Filho, Assis, Cacau, Dulcecleide, Edivana, Edina, Pedro Neto, Simone, Bárbara, Maria das Dores e Jeannine. Do Humberto de Campos, Rosário Lira e Zé Filho. Do Perseverança no Bem, Antônio Rodrigues e Do Vida e Progresso, Francisca Cunha.

A reunião foi on line, via Skype, e mediada pelo membro do CFN Marcos Bragato e contou com a participação de outros diretores a exemplo de Cesar Perri, presidente interino da Feb que, na ocasião, saudou a todos os dirigentes presentes e agradeceu a iniciativa do C. E. Caridade e Fé em promover esta reunião.



No enconto também foi comentado sobre o estado de saúde de Nestor Mazotti, Presidente da Feb e de José Raul Teixeira, expoente espírita. O encerramento se deu com uma prece proferida pelo próprio Cesar Perri.

Os dirigentes das demais casas presentes ao evento agradeceram ao convite e parabenizaram à casa anfitriã pela iniciativa.

Fé e caridade


"A fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma." (Tiago 2:17)

Fé sem caridade é lâmpada sem reservatórios de força.

Caridade sem fé representa a usina sem lâmpada.

Quem confia em Deus e não ajuda aos semelhantes, recolhe-se na contemplação improdutiva, à maneira de peça valiosa, mumificada em museu brilhante.

Quem pretende ajudar ao próximo, sem confiança em Deus, condena-se à secura, perdendo contato com o suprimento da energia divina.

A fé constitui nosso patrimônio íntimo de bênçãos.

A caridade é o canal que as espalha, enriquecendo-nos o caminho.

Uma nos confere visão; a outra, nos intensifica o crescimento espiritual para a Eternidade.

Sem a primeira, caminharíamos nas sombras.

Sem a segunda, permaneceríamos relegados ao poço escuro do nosso egoísmo destruidor.

Jesus foi o protótipo da fé, quando afirmou: - "Eu e meu Pai somos um". E o nosso Divino Mestre foi ainda o paradigma da caridade quando nos ensinou: - "Amai-vos uns aos outros como vos amei".

Desse modo, se somos efetivamente os aprendizes do Evangelho Redivivo, unamos o ideal superior e a ação edificante, em nossos sentimentos e atos de cada dia, e busquemos numa só luz renovadora a fé e a caridade, em nossos corações, desde hoje.



(Francisco Cândido Xavier por Emmanuel. In: Escrínio de Luz)



Busca do Ser

Nós seres encarnados, vivemos sempre em busca de algo que na maioria das vezes não sabemos o que é, isso ocorre, porque não nos atemos ao fato de que nossas indagações partem principalmente da necessidade que temos de progredir, e assim sendo precisamos invariavelmente dos estudos e prática dos ensinos deixados pelo Cristo na sua passagem pela terra.
Em momento algum devemos nos esquivar das leis de DEUS, pois são elas que indubitavelmente regem todos os acontecimentos da nossa atribulada vida, e dizemos atribulada, porque estamos sempre confundindo a bondade de DEUS imaginando que ele nos concede tudo a toda hora sem precisarmos nos esforçar na luta contra nossas ignorâncias. Sem sacrifício e aprendizado não existe vitória e muito menos recompensas. Ainda há aquela famosa citação onde exaustivamente as pessoas dizem :" Se DEUS quiser eu consigo tudo que preciso para viver bem e sem preocupações" o que na realidade configura um comodismo inaceitável, Deus não age de forma conivente com nossos maus atos,ele está sempre nos mostrando meios de resgatarmos nossos débitos de forma  decente e humilde, mas a enorme preguiça espiritual e ao mesmo tempo  o mau uso do nosso livre arbítrio faz com que os nossos sofrimentos aumentem visivelmente.
É impressindível que nos vençamos, combatendo o mal que se faz muito presente nas nossas vidas, e veremos então abrir a nossa frente o clarão maravilhoso da estrada bendita que nos conduzirá ao pai maior.  

Feijoada beneficente do Caridade e Fé


O Centro Espírita Caridade e Fé realizará mais um evento beneficente em prol de suas obras sociais. Desta vez será uma feijoada que será promovida na própria sede do Caridade e Fé, localizado na Rua Samuel Santos, 284, Bairro São Francisco em Parnaíba.

Ingressos já estão à venda pelo preço de R$10,00 (dez reais) e podem ser adquiridos com os trabalhadores da casa e nos dias de reuniões. O evento ocorrerá dia 10 de março a partir do meio dia.

Participe. Sorria para as obras sociais do Caridade e Fé. Faça você também a sua parte!

Maiores informações pelo telefone (86) 3322 4340 ou pelo e-mail: caridadefe@hotmail.com.

Mocidade Espírita: formando homens de bem!

video

Prece semanal


Amados irmãos, semana passada recebi por e-mail essa prece e me senti na obrigação de compartilhar com vocês. Não esqueçamos que nossas preces devem sempre ser de gratidão, louvor e por último pedir. Espero que gostem.

"Senhor Jesus, Amigo e Mestre Sublime! Continuamos agradecendo, Senhor, o amparo constante em nossas vidas; a reencarnação que nos permite o acerto de nossa contabilidade perante nossa própria consciência; as oportunidades de crescimento que soubemos aproveitar; as vezes que conseguimos utilizar nossas energias de forma positiva, contribuindo com as pessoas que estão a nossa volta, bem como conosco mesmos.

Mas, Senhor, mesmo diante de tanto a agradecer, voltamos a pedir: que reconheçamos o Seu sublime amparo em nossas vidas; que tenhamos forças para acertar melhor nossa contabilidade; que saibamos identificar as oportunidades que surgem em nosso caminho e que nossas energias possam ser sempre canalizadas na produção das boas obras.

Faça-nos mais fortes e mais conscientes, Senhor. Além de tudo isso, ajuda-nos, Mestre, a manter sempre viva a chama da fé em nossos corações. Muito obrigado por tudo.

Que assim seja!"

Guardados


Curioso, no mundo, é que quase todas as pessoas costumam manter seus guardados. São trastes emperrados, que o apego não permite deles se desfaça. São vestes e utensílios que lembram essa ou aquela ocasião, detendo valores afetivos, conforme se diz nos caminhos terrestres.

Quinquilharias apresentam-se atulhando gavetas várias, assemelhando-se a museus pessoais, detidos nos lares ou em instituições específicas. Vislumbram-se jóias caras, que não são usadas, em virtude do medo, nem têm outra finalidade senão agrilhoar as almas, já de per si tão presas ao amontoado de coisas verdadeiramente sem legítimos valores.

São nossos guardados, afiançamos. Quem nos dera fosse mais fácil guardar virtudes e glórias das conquistas espirituais, em aplicação constante, que, sob nenhuma hipóteses, estariam paralisadas! Quem nos dera fossem nossos guardados utilizados a benefício dos carentes, dos sofredores, adquirindo expressão nobre!

Comentamos, vastas vezes, acerca dos ensinamentos de nosso Jesus, com relação a não fazermos tesouros perecíveis, aqueles que não ficarão em nosso poder ou que são corroídos, consumidos, furtados; entretanto, continuamos a manter guardados inúteis, ao mesmo tempo que alegamos não dispor de recursos de servir a quem suplica amparo.

Ponha-se a criatura a armazenar alegria, para distribuí-las com os tristes; coloque-se o homem a amealhar sorrisos, espalhando bondade pelos caminhos; ajuste-se cada um ao labor de guardar ternura, ofertando-a aos irmãos ao redor, nessa quadra tão crua do sentimento humano, e, sem dúvida, os seus serão os melhores guardados, nas reservas felizes em sua vida, pelo possibilidade de dirigi-los a outros, promovendo júbilos e alevantando vidas.

Guardados que estamos no Amor Divino, guardemos na fé e no trabalho de cada hora o melhor dos nossos empenhos, de modo que, em nome do amor ao próximo, nos libertemos e nos iluminemos, fazendo amigos com os recursos que temos no mundo, como prelecionou Jesus.


(J. Raul Teixeira por Thereza de Brito. In: Nossas riquezas maiores)

Três conclusões


O tempo concedido ao Espírito para uma reencarnação, por mais longo, é sempre curto, comparado ao serviço que somos chamados a realizar.

Meditemos no gasto excessivo de forças em que nos empenhamos levianamente no trato com assuntos da repartição de outrem. Quantos milhares de minutos e de frases esbanjamos por décadas, sem a mínima utilidade, ventilando temas e questões que não nos dizem respeito?

Para conjurar essa perda inútil, reflitamos em três conclusões de interesse fundamental.
O que os outros pensam - Aquilo que os outros pensam é ideia deles. Não podemos usufruir-lhes a cabeça para imprimir-lhes as interpretações que são capazes diante da vida. Um indígena e um físico contemplam a luz, mantendo conceitos absolutamente antagônicos entre si.

Acontece o mesmo na vida moral. Precisamos nutrir o cérebro de pensamentos limpos, mas não estar em nosso poder exigir que os semelhantes pensem como nós.

O que os outros falam - A palavra dos amigos e adversários, dos conhecidos e desconhecidos, é criação verbal que lhes pertence. Expressam-se como podem e comentam as ocorrências do dia-a-dia com os sentimentos dignos ou menos dignos de que são portadores.

Efetivamente, é dever nosso cultivar a conversação criteriosa; contudo, não dispomos de meios para interferir na manifestação pessoal dos entes que nos cercam, por mais caros nos sejam.

O que os outros fazem - A atividade dos nossos irmãos é fruto de escolha e resolução que lhes cabe. Sabemos que a Sabedoria Divina não nos criou para cópias uns dos outros. Cada consciência é domínio à parte.

As criaturas que nos rodeiam decerto que agem com excelentes intenções, nessa ou naquela esfera de trabalho, e, se ainda não conseguem compreender o mérito da sinceridade e do serviço ao próximo, isso é problema que lhes compete e não a nós. Fácil deduzir que não podemos fugir da ação nobilitante, a benefício de nós mesmos, mas não nos compete impor nas decisões alheias, que o próprio Criador deixa livres.

À vista disso, cooperemos com os outros e recebamos dos outros o auxílio de que carecemos, acatando a todos, mas sem perder tempo com o que possam pensar, falar e fazer. Em suma, respeito para os outros e obrigação para nós.


(Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira por Emmanuel e André Luiz. In: Estude e Viva)

Tópicos de coragem


Muitos companheiros evidenciam admirável coragem nos momentos de heroísmo.

O homem que dominou um animal selvagem, colocando-lhe o freio...
Outro que venceu o campeonato de mergulho em águas perigosas...
E ainda outro que adquiriu enorme destaque na corrida de pedestres...

Todos eles, pela disciplina que demonstram são dignos de respeito. Outro tipo de coragem, porém, existe, característica nos seguidores do Cristo: — a coragem da fé.

Aquela de se calar alguém para que outros falem mais alto; de suportar humilhações e agravos sem deteriorar a imagem dos adversários e agressores; de cumprir alegremente as obrigações assumidas no tempo, mesmo quando se transfiguram em desagradável rotina; de auxiliar aos outros, sem esperar qualquer aplauso público; e aquela de se esquecer a criatura, a fim de que outros recolham as vantagens de serviço que empreenderam e sustentaram com imenso esforço, sem perder o sorriso de cordialidade e compreensão.

O heroísmo será talvez mais fácil pelo deslumbramento de uma hora, perante a admiração dos homens; entretanto, a coragem da fé será sempre difícil, porque exige a repetição incessante do cultivo da humildade e da tolerância, da renúncia e da dedicação ao próximo, no desdobramento do dia-a-dia.

(Francisco Cândido Xavier por Emmanuel. In: Espera servindo)

PODER DA FÉ

 1. Quando ele veio ao encontro do povo, um homem se lhe aproximou e, lançando-se de joelhos a seus pés, disse: Senhor, tem piedade do meu filho, que é lunático e sofre muito, pois cai muitas vezes no fogo e muitas vezes na água. Apresentei-o aos teus discípulos, mas eles não o puderam curar. Jesus respondeu. dizendo: Ó raça incrédula e depravada, até quando estarei convosco? Até quando vos sofrerei? Trazei-me aqui esse menino. - E tendo Jesus ameaçado o demônio, este saiu do menino, que no mesmo instante ficou são. Os discípulos vieram então ter com Jesus em particular e lhe perguntaram: Por que não pudemos nós outros expulsar esse demônio? - Respondeu-lhes Jesus: Por causa da vossa incredulidade. Pois em verdade vos digo, se tivésseis a fé do tamanho de um grão de mostarda, diríeis a esta montanha: Transporta-te daí para ali e ela se transportaria, e nada vos seria impossível. (S. MATEUS, cap. XVII, vv. 14 a 20.)


Partindo de estudos como esses caros irmãos, devemos procurar de todoas as formas alimentar nossa fé,pois de nada adianta dizermos ao vento que temos fé,se ao menos conhecemos esse sentimento. O Cristo na sua passagem por nosso planeta exemplificou da forma mais perfeita como precisamos agir, nos dias de hoje ainda presenciamos acontecimentos das mais variadas naturezas principalmente de incompreenssões e desavensas, fatos esses de fácil acontecimento pela nossa falta de interesse em seguirmos o que manda os ensinos do nosso irmão maior e mestre. Cultuemos em nós a fé verdadeira e os males do nosso cotidiano serão banidos ou pelo menos aliviados. 

87 anos de desencarne de Gabriel Delanne





François Marie Gabriel Delanne nasceu em Paris, no dia 23 de março de 1857 e desencarnou na mesma cidade no dia 15 de fevereiro de 1926. Seu pai era amigo íntimo de Allan Kardec e sua mãe foi uma das médiuns que colaborou com a obra do Codificador do Espiritismo.

Allan Kardec, Léon Denis e Gabriel Delanne merecem, por seu devotamento à Ciência Espírita, serem chamados “Apóstolos do Espiritismo”. Dentre eles, apenas Gabriel Delanne nasceu numa família que já conhecia o Espiritismo. Foi cientista, engenheiro e filósofo. Pelas observações efetuadas, esclarecia que a inteligência que se manifesta não emanava dos médiuns (operadores).

Acumulou provas da existência dos espíritos, e elas passaram a se revestir de um caráter cada vez mais forte, de forma que nenhuma denegação seria capaz de combater a evidência da intervenção dos espíritos nas manifestações.

Publicou as seguintes obras: “As Aparições Materializadas – vol. I e II”, “O Fenômeno Espírita”, “A Alma é Imortal”, “O Espiritismo Perante a Ciência”, “A Evolução Anímica”, “Katie King História de suas Aparições”, “A Reencarnação”, “Ouçamos os Mortos”, “Investigações sobre a Mediunidade”, “Documentos para Servir ao Estudo da Reencarnação”, “As Aparições dos Vivos e dos Mortos”.


Fonte: Gabriel Delanne: Sua Vida, seu Apostolado, sua Obra, de Bodier, Paul e Regnault, Henri (Rio de Janeiro, C. E. Léon Denis, 1988.