Hoje, 29, tem palestra no Caridade e Fé


Lei de Amor

                                                                    imagem da web
(...) O amor é de essência divina, e, desde o primeiro até o último, possuis no fundo do coração a chama desse fogo sagrado. É um fato que  pudestes constatar muitas vezes; o homem mais abjeto, o mais vil, o mais criminoso tem por um ser, ou por um objeto qualquer, uma afeição viva e ardente, à prova de tudo que tendesse a diminuí-la, e, atingindo freqüentemente, proporções sublimes.

(...) trecho do EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - CAP. XI - INSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOS.

O Amor, esse sentimento pleno mostrado e exemplificado por Jesus, ainda se encontra um pouco distante de  nós, devido a nossa incompreensão e atarso. A forma como nos foi apresentada pelo Mestre, é a expressão mais verdadeira que nos chama a empreendermos uma caminhada cheia de obstáculos espirituais engendrados por nós em nossas vivencia pretéritas marcadas pela necessidade do aprimoramento e desenvolvimento espiritual.  
Nos dias presentes temos visto mutos casos onde as criaturas agridem, aprisionam, e até mesmo matam em nome do amor... mas que amor é esse? que ainda subjuga, fere, escarnece e provoca não só feridas materiais, mas outras tantas espirituais que sangram por existências a fio até que seja aceito o aprendizado e a prática de um sentimento que não precisa possuir o próximo de maneira a aprisionar nos braços fortes e quase invencíveis do desejo carnal.
Faz-se preciso muita renuncia e desapego material para que aprendamos realmente a amar, e para tanto, a busca pelo esclarecimento da verdade sobre o amor real é inprescindível para todos nós criaturas alimentadas por desejos que satisfazem somente o corpo físico, causando futuramente profundos desalinhos morais e espirituais. 
                                                                         Pedro Aguiar

Tópicos da Irritação

                                                                            imagem da web                            
Se a irritação já se te fez um hábito, pensa nas desvantagens dela para que te livres de semelhante desajuste espiritual.
                             Ora pedindo a Divina Providência a força precisa afim de que te resguardes na tolerância.
                             Imagina o azedume como sendo um espinheiro magnético, arremessando raios de energia destruidora em todas as direções.
                             A intemperança mental nunca auxilia ninguém.
                             Uma frase carregada de aspereza, na maioria dos casos, pode ser figurada como sendo murro no rosto das melhores oportunidades que te procuram.
                             Ânimo violento apenas agrava situações e complica problemas.
                             O costume de enraivecer-se é um predisponente a moléstia de trato difícil.
                             Condenação não edifica.
                             Ainda que o coração se te mostre ferido, conversa com serenidade e esclarece com   paciência.
                             Um gesto de gentileza, opera prodígios.
 
                                                                        Emmanuel

Do livro: "Calma"- Edição: GEEM
Psicografia: Francisco Cândido Xavier

Prestando Contas

                                                                       imagem da web
(...)Cada homem dará contas de sua vida,isto é, de tudo o que fez de bom ou de mau, diante do tribunal de Deus. Será que quem interrompe uma vida, não se detém um minuto para pensar no mal que está fazendo aos planos de Deus? Ninguém imagina o trabalho das equipes da reencarnação, nem o tempo que levam para preparar a volta de um espírito à carne. E aí algumas pessoas duras de coração cortam o laço fluídico da maneira mais covarde, interrompendo a viagem de uma alma que precisa descer ao educandário da vida para prestar exame. Recordei o cuidado dos técnicos examinando os mapas  cromossômicos, a geografia dos genes nas estrias cromossômicas. É um trabalho delicado, que o homem encarnado, por ignorância e orgulho destrói sem piedade. Ninguém renasce por acaso, tudo obedece às leis da natureza e, com o nascimento, descobre-se que essas leis são ricas e delicadas. A hereditariedade dos genes, distribuídas nos cromossomos, requer dos técnicos um trabalho de amor que o encarnado não tem o direito de interromper.
 
Fonte: (...)Trecho do livro "Deixe-me Viver"
Pelo espírito: Luiz Sérgio
Psicografia: irene Pacheco Machado
 
No decorrer do estudo desta obra, que muito nos mostra o grau de ignorância que detemos ainda, escolhemos esse pequeno trecho para que de forma ilustrativa possamos aos poucos tentar abrandar a selvageria existente no coração de alguns dos nossos chamados "Profissionais da Saúde", que por puro materialismo e desconhecimento das leis de Deus, juntam-se à mães desalmadas e que ainda não internalizaram na consciência o significado da missão ímpar que é a maternidade.
Por instinto animalesco e profunda falta de respeito as leis morais que o Cristo nos mostra, enveredam por esse caminho criminoso que é o aborto. Como podemos ver mensagem, uma vida não se resume somente a uma concepção irresponsável nem uma parição sem preparo físico, moral e principalmente espiritual. Queridas mães, antes de optarem por esse caminho construtor de grandes abismos obsessivos, procurem se informar mais sobre esse ato hediondo, não se permita realizar um crime perante Deus, de tamanha gravidade.
Pensem bem, afinal voce não ficaria em paz se em uma experiência reencarnatória fosse vítima de um rejeição dessa natureza.
Compreensão e Paz a Todos.
                                                            Pedro Aguiar
 

Erros Conscientes



                                                  imagem da web
Buscar a razão do ser:
-Saber porque estamos aqui.
-O que nos compete fazer.
-Renunciar a si mesmo.
-Vencer o obstáculo da incompreensão.
-Estudo constante para o aprimoramento moral e espiritual.
-Aceitar as dificuldades, sem contudo transforma-las em meio de vida.
-Mostrar a si próprio que é capaz de progredir, mesmo cercado dos muitos apelos mundanos
-Aprender amar ao próximo como a si mesmo, aceitando suas diferenças, necessidades e limitações
-Olhar os problemas alheios e interpreta-los como sendo nossos, para que os julgamentos sejam esquecidos.
-Em momento algum ver as dificuldades do dia a dia como obstáculo para o engrandecimento moral e espiritual.
Todos nós sabemos que essas recomendações são na realidade, muito difíceis de serem seguidas, junto com outras que supostamente nos maculam pela falta de vontade de abdicarmos do mal; mas, sem luta não há vitória.
Confiemos e tenhamos fé extrema em nosso Pai Maior, pois Ele jamais nos colocaria diante de uma missão que não pudéssemos cumprir.
A busca pale perfeição deve ser constante e irrevogável, dificuldades todos temos e sabemos que sempre existirão, mas se fraquejarmos diante da primeira batalha, jamais venceremos a guerra contra o mal.

Do livro:*Passando a Limpo
Pelo espírito: Josefina Brito
Psicografia: Pedro Aguiar.

*Exemplares do livro- Passando a Limpo, pedidos pelo número- (86)3322-4340 Contato: Zilda Aguiar.

Refletindo com Emmanuel: "Não se Envergonhar"



"Porque qualquer que de mim e das minhas palavras se envergonhar, dele se envergonhará o Filho do homem." - Jesus. (LUCAS, 9:26.)

Muitos aprendizes existem satisfeitos consigo mesmos tão-somente em razão de algumas afirmativas quixotescas. Congregam-se em grandes discussões, atrabiliários e irascíveis, tentando convencer gregos e troianos, relativamente à fé religiosa e, quando interpelados sobre a fúria em que se comprazem, na imposição dos pontos de vista que lhes são próprios, costumam redarguir que é imprescindível não nos envergonharmos do Mestre, nem de seus ensinamentos perante a multidão.

Todavia, por vezes, a preocupação de preservar o Cristianismo não passa de posição meramente verbal. Tais defensores do Cristo andam esquecidos de que, antes de tudo, é indispensável não esquecer-lhe os princípios sublimes, diante das tarefas de cada dia. A vida de um homem é a sua própria confissão pública.

A conduta de cada crente é a sua verdadeira profissão de fé. Muito infantis o trovão da voz e a mímica verbalista, filhos da vaidade individual, junto de ouvintes incompreensivos e complacentes, com pleno esquecimento dos necessários testemunhos com o Mestre, na oficina de trabalho comum e no lar purificador.

Torna-se indispensável não se envergonhar o aprendiz de Jesus, não em perlengas calorosas, das quais cada contendor regressa mais exasperado, mas sim perante as situações, aparentemente insignificantes ou eminentemente expressivas, em que se pede ao crente o exemplo de amor, renúncia e sacrifício pessoal que o Senhor demonstrou em sua trajetória sublime.


Fonte: Livro Vinha de Luz (Emmanuel/Chico Xavier)

Momento Espírita: "Uma linda prova de amor"

Imagem ilustrativa - fonte: web

O amor tem dimensões ilimitadas. Tudo pode. Tudo realiza. Tudo empreende.
O verdadeiro amor é capaz dos maiores sacrifícios, para o bem-estar do ser amado.
Num mundo em que se ouve falar muito em buscar a própria felicidade, em alcançar sonhos pessoais, sem pensar em mais ninguém, a história daquele casal idoso é exemplar.
Eles viviam felizes, há muito tempo. Não tinham filhos.
Certo dia, quando a senhora estava na cozinha, um acidente aconteceu e ela se viu envolta em chamas.
O marido atendeu aos seus gritos e, no intuito de salvá-la, acabou por ser também atingido pelo fogo.
As chamas o envolveram, queimando-lhe os braços, mas permitindo-lhe libertá-la do fogo.
Quando os bombeiros chegaram, pouco restava da casa. A ambulância levou o casal ao hospital.
Ambos, por seu estado grave, foram internados no Centro de Terapia Intensiva.
Quando o marido foi liberado, buscou o quarto da sua esposa. Ela estava deitada e logo que o viu, manifestou o seu desespero.
Não desejava mais viver, dizia. O fogo atingira todo o seu rosto e ela estava deformada.
Sou um monstro! Disse ao marido.
Ele se aproximou do leito e falou:
Minha amada, na tragédia que sofremos, meus olhos foram atingidos. Estou cego. Por isso, não se preocupe. Para mim, você continuará linda, como sempre foi. A imagem que tenho guardada em minha mente é a que terei na memória, para o resto dos meus dias.
Deus é muito bom. – Completou ela. – Você não precisará contemplar a minha deformidade.
Abraçaram-se. Choraram.
Mais algum tempo e ei-los de retorno ao novo lar. Uma pequena e acolhedora casa.
Ela passou a ter para com o marido cuidados especiais, considerando a sua deficiência visual.
Era toda atenção, delicadeza. Uma nova seiva de vida parecia circular em suas veias. E, todo dia, recebendo aquelas manifestações de amor, ele dizia:
Como eu te amo!
Ela reencontrara razão para continuar a viver e se sentir feliz.
Vinte anos depois, em uma madrugada, ela abandonou o corpo, rumo à Espiritualidade.
Amigos solícitos auxiliaram nas tratativas para o sepultamento.
O marido compareceu sem os óculos escuros e sem sua bengala, andando firme.
Debruçou-se sobre o corpo da amada, com quem compartilhara os dias por tantos anos, beijou-a inda uma vez e tornou a expressar:
Como és linda. Como eu te amo!
Um amigo mais próximo manifestou a sua surpresa. O que acontecera: Algum milagre lhe devolvera a visão, naquele momento de dor?
Não, respondeu o homem. Nunca tive problema visual. Assim disse, para que pudéssemos continuar a viver, sem traumas para ela.
Acreditando que eu não podia enxergar as sequelas do fogo em seu rosto, pudemos viver felizes por mais vinte anos. Felizes e apaixonados, um ao outro servindo em significativos gestos de amor.
*   *   *
O amor é a mais poderosa expressão do sentimento. É de essência divina, por facultar a sublimação dos sentimentos.
Quando esplende no coração, se faz dínamo gerador de energias propiciadoras de vida, fertilizando os seres.
Não foi por outra razão que Jesus o transformou no mandamento maior, aquele de mais alto significado, que abrange todas as aspirações e ideais da criatura humana.

Redação do Momento Espírita, com base em história de
autoria ignorada e no cap. 3 do livro Garimpo de amor, pelo
Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira
Franco, ed. LEAL.
Em 26.5.2014.

Caridade e Fé trabalha projeto de nova estrutura

Imagem ilustrativa - atual auditório

Os anos se passaram e o auditório do Caridade e Fé tornou-se pequeno para a quantidade de frequentadores. Em outros espaços como sala mediúnica, câmara de passes e salas de aula para crianças e jovens ocorre o mesmo fato.

Pensando em melhorar essa estrutura voluntários com conhecimento técnico em arquitetura e engenharia, articulados com a direção da casa traçaram novos espaços que mechem em toda a estrutura física do Centro. 

Segundo a Presidente da Casa, Zilda Aguiar, o projeto está nos últimos ajustes, ainda esta semana deverá ter sua aprovação final e já no mês de junho será posto em prática as adequações. "Um novo auditório será construído, a câmara de passes será noutro local, assim como a sala mediúnica. A livraria receberá um espaço mais amplo e condizente com sua finalidade e as crianças e jovens ficarão mais bem alocados, contando com sala mais ampla e arejada", antecipou Zilda.

O auditório do Caridade e Fé terá capacidade para mais de 120 pessoas e deverá estar pronto para o II Encontro de Mediunidade do Caridade e Fé. Um novo sistema de som já foi adquirido e alguns espaços deverão receber climatização.  

Campanha Viver em Família encerra dia 31 de maio em Parnaíba


Poder da Prece

                                              imagem da web
A prece é uma inovação; por ela um ser se coloca em comunicação mental com outro ser ao qual se dirige. Ela pode ter por objetivo um pedido, um agradecimento ou uma glorificação. Pode-se orar por si mesmo ou por outrem, pelos vivos ou pelos mortos. As preces dirigidas a Deus são ouvidas pelos espíritos encarregados da execução das suas vontades; aquelas que são dirigidas aos bons espíritos são levadas à Deus. Quando ora a outros seres, senão a Deus, é apenas na qualidade de intermediários, intercessores, porque nada se pode fazer sem a vontade de Deus.

Fonte; O Evangelho Segundo o Espiritismo- Cap. XXVII- Pedi e Obtereis.

A  Explicação mostrada nesta mensagem, nos mostra a forma correta de nos direcionarmos a Deus; é importante que saibamos que todas as nossas orações são ouvidas por Ele, contudo precisamos aprender como nos pronunciarmos.
Muitos de nós ainda proferem orações de forma a realizarem pedidos fúteis, sem se importarem de  observar se estão relamente buscando melhoras necessárias, ou se estão apenas buscando egoísticamente melhoras de cunho material. A oração, é o bálsamo que leva nossa consciência, por isso precisamos nos esclarecermos em relação a forma correta de orarmos, para que não nos tornemos meros pedintes em busca de alimento para nosso egoísmo e orgulho.
                                                                           Pedro Aguiar  

Hoje, 23, tem Joanna de Ângelis no Caridade e Fé


Tema de hoje: Consciência e Responsabilidade.

Frases Instrutivas

                                                                   imagem da web
O Espiritismo não expressa simples convicção de imortalidade: é clima de serviço e edificação.
                                                   ++++
Somente à luz das lições sublimes do Cristo é possível reajustar o caminho, renovar a mente e purificar o coração.
                                                   ++++
Um dia todos devemos comparecer ante o tribunal do Cristo, afim de recebermos, de acordo com o que realizamos, estando no corpo o bem ou o mal.
                                                   ++++
Você não consegue se enganar, porque a lei divina está na sua consciência, então você sabe exatamente as pisadas na bola que deu.
                                                  ++++
Se você parar de se lamentar, notará que a felicidade está chamando seu coração para vida nova.
                                                  ++++ 
Para inveja e o ciúme, não há calma nem repouso para aquele que atacado está desse mal: Os objetos de sua cobiça, de seu ódio, de seu despeito, se levantam diante dele como fantasmas que não lhe dão trégua e o perseguem até no sono.
                                                 ++++
Um dia veremos que os "sofrimentos", nada mais são do que o resgate de débitos adquiridos no passado, então esses mesmos serão aceitos como dádiva de Deus.
                                                ++++
Muitos são os que ainda não despertaram para sua realidade e outros tantos tentam faze-la adormecer no seu íntimo, mas nossa consciência não dorme em momento algum e estará sempre nos alertando, para o cumprimento do dever e das tarefas assumidas.
                                               ++++
Ainda vemos retornar ao mundo espiritual, muitos que tiveram uma nova chance na roupagem material, de escrever o livro da vida de forma promissora, mas que chegam à morada celeste com todas as páginas em branco.
                                               ++++
Chegar, crescer, estudar, internalizar e praticar o aprendizado, este o roteiro, porém muitos de nós ainda deixamos passar ao largo, as aulas na escola  oportunizadora da vida.

Fonte: Autores diversos que ja não precisam mais de divulgação profusa; somente vêem a necessidade da instrução  para muitos que vagam no íntimo obscuro da consciência particular.
                                                           Pedro Aguiar

Oração às Mães

                                              imagem da web
*Bendito és, meu Pai, por teres me ofertado uma mãe, mulher que deixou desabrochar em seu ventre meu espírito e me amparou em criança. Foi o guia dos meus dias, o anjo das minhas noites, a mãe das horas difíceis, a amiga das horas alegres, conciliadora nas minhas contendas, baluarte do meu caráter. Mãe, pronuncio o teu nome, bem baixinho para os outros, mas para o meu coração, uma sinfonia de amor. És também bendita,  toda minha. Só tu, mãe, me conheces como sou, e me amas mesmo assim. Flor do meu caminho, alicerce do lar, brisa da minha vida. Mãe querida, que Deus te abençoe, és me anjo protetor.

*Prece dirigida por Luiz Sérgio, à sua mãe.

Do livro: Deixe-me viver
Pelo espírito: Luiz Sérgio
Psicografia: Irene Pacheco Machado

Mais uma belíssima obra ditada pelo espírito Luiz Sérgio e organizada pela mão abençoada da brilhante médium Irene Pacheco Amaral, trás além dessa obra prima de amor às mães, histórias de espíritos que foram rejeitados pelas mães, através da atrocidade imensurável do "Aborto". Este livro é uma cartilha que de certa forma ensina a todas as mulheres que assumem a inenarrável missão da maternidade o valor que tem o ato de fecundar em seu ventre um ser que está voltando à terra, para mais um compromisso evolutivo que renderá tanto a um quanto ao outro, a oportunidade de dar um ou mais passos na caminhada rumo à perfeição.
Deus abençoe todas as Mães.
                                                                   Pedro Aguiar

Nova Chance

                                                                           imagem da web
Iniciando um novo estudo, nos deparamos com uma situação muito comum nos dias de hoje e que bem poucas pessoas estão prestando atenção quanto à velocidade e quantidade com que cresce este ato de extrema demostração de animosidade vivida pelo ser que se diz humano.
Temos nos preocupado muito com a propagação das drogas, o alcoolismo, os assassinatos, os furtos os estupros, fazemos manifestações por coisas mais banais; mas algo que vem crescendo assustadoramente no nosso meio, tem sido deixado de lado... O aborto, esse crime praticado contra criaturas sem nenhuma chance ou meio de defesa, que se encontram se preparando para mais uma etapa evolutiva e que sem mais nem menos lhe vêem roubada a oportunidade concedida por misericórdia de Deus e com a conivência daqueles que assumiram esse compromisso.
Meus irmãos, os interesses materialistas têem sido colocados acima de qualquer outra coisa até mesmo de Deus; o surgimento de mais e mais clinicas onde se pratica esse crime hediondo tem crescido de forma assustadora, e nós ficamos impassíveis, aceitando essa condição de conivência com tamanha crueldade, vendo cada vez mais seres irmãos nossos sendo de certa foram sacrificados diante daquilo que seria quem sabe a mais importante chance que ele teria para o  resgate de dívidas diante daqueles que o receberiam no seio familiar; mas, os interesses materiais sociais se interpõem mesmo até nos ditames de Deus, não queremos aqui pregar sensacionalismo agressivo, mas tentar pelo menos instruir os pais que não se deixem trair pelo ganância ou pelo suposto conforto das coisas passageiras que a vida material indiscriminadamente impõe à aqueles que ainda não se deram conta dos compromissos assumidos na espiritualidade.
A cada aborto realizado, mais um espírito em desespero, sofrimento e revolta profunda, que pode perdurar por muito tempo quem sabe séculos...  
Instruamos nossos filhos, para que eles diante dos momentos ilusórios que atualidade lhes oferece, não se tornem mais um com o nome na lista dos assassinos de indefesos reencarnacionistas.
Estudo, Paz e Compreensão a Todos.
                                                          Pedro Aguiar.

Bondade de Deus

                                                              imagem da web
Quando a espiritualidade maior se reúne para trabalhar, tudo no universo muda e foram-se um uníssono de cânticos e orações indescritíveis que causariam espanto ao maior dos interprete das músicas mais belas.
Deus, na sua infinita bondade, coloca a nossa disposição toda a energia necessária para a maior e melhor desenvoltura das nossa humildes aptidões.
Creiamos todos, nada há de mais belo do que os emissários do Senhor trabalhando em prol da tão sofrida e enganada humanidade. Levantemos todos desse trono de incertezas e ouvidações e, busquemos nos ensinos verdadeiros do divino mestre, a energia e sabedoria necessárias para nosso engrandecimento. Deixemos de lado todo sentimento de ódio, egoísmo, orgulho e outros tantos outros erros mesquinhos que só nos desviam e atrasam  na vitoriosa caminhada do saber.
Deus nos fez simples e ignorantes, para buscássemos nossos méritos em seu desígnios, portanto só nos resta aceitarmos que os verdadeiros artífices da nossa vitória para alcançarmos Deus, somos nós mesmos.
Busquemos a saída desse mar de culpas e dúvidas, optando pela prática da caridade verdadeira e construtiva  auxiliando nosso próximo.
Muita Paz e Luz a Todos.

                                                 Josefina

Do livro: Passando a Limpo
Pelo espírito: Josefina Brito
Psicografia; Pedro Aguiar

O Namoro Ensaiando o Futuro


                                                             imagem da web
Uma das experiências mais gratificantes da adolescência é o
namoro. Uma forma de compartilhar emoções e ideais, de
dividir angústias e esperanças. É um ensaio para a vida afetiva
mais plena, ou pelo menos deveria ser, pois o jovem não
distingue ainda muito bem a diferença entre gostar e amar. Em
alguns casos envolve-se sexualmente com a namorada ou
namorado, não conseguindo relacionar muito bem, por exemplo,
sexo com gravidez. Seja por influência dos meios de
comunicação, seja por pura desinformação ou mesmo
irresponsabilidade, tais experiências costumam ser mais
traumatizantes do que prazerosas, comprometendo muitas vezes
toda a existência terrena.
Há uma grande diferença entre gostar e amar. Gostamos de
nadar, de andar de bicicleta e de ir ao cinema, sem que nos
dediquemos integralmente a isso. São atividades esporádicas
que nos trazem satisfação íntima. Gostar não é o nome de uma
emoção. Equivale a desfrutar, querer, preferir e, algumas vezes,
escolher. Amar relaciona-se a emoções. Implica atitudes de
solicitude, de benevolência e atenção pelo ser amado. Existem
casos de amor sem esperança de reciprocidade e que nem por
isso são menos intensos e verdadeiros. Há o amor que floresce e
se dedica integralmente ao ser amado no silêncio do mundo
íntimo. Como foi dito antes, o amor, diferentemente da paixão,
é pleno em si mesmo. A isso se refere Robert Brown em seu
livro “Analisando o amor”.
Será que existe uma maneira de se saber quando se está
enamorado de alguém? Sim, normalmente se sente um grande
desejo de ser inseparável da pessoa amada. Um grande interesse
em unir os dois cotidianos e de dividir momentos de alegria e
tristeza. Pode acontecer, entretanto, que uma pessoa goste de
alguns aspectos de outra e que por isso não pretenda estar com
ela constantemente.

Do livro: Adolescente, Mas de Passagem (Um ensaio espírita sobre a adolescência e a juventude)
Autor: Paulo R. Santos

Platéia se emocionou com o filme E a Vida Continua


Como parte da programação interna do Caridade e Fé para vivenciar a Campanha Viver em Família, foi exibido neste último dia 18 o filme E a Vida Continua, baseado na obra homônima psicografada por Chico Xavier pelo espírito André Luiz.



A sessão ocorreu em único horário e foi bem prestigiada. Em razão do enredo e o foco dado no filme, a platéia sentiu-se emocionada. Embora o filme já tivesse sido lançado em 2012, muitas pessoas ainda não o assistiram.

Antes de iniciar o filme, o Vice-Presidente da Casa e diretor do Departamento de Educação Doutrinária, Samuel Aguiar, fez algumas explicações sobre a obra, o filme e leu a apresentação do livro produzida pelo espírito de Emmanuel.



Impressionada com a repercussão da atividade entre os presentes, a diretoria do Caridade e Fé decidiu realizar bimestralmente sessões de cinema com filmes de temáticas espíritas e/ou espiritualistas. 

Imagens: Pedro Aguiar Filho

Mediunidade - Porque Tantos Recusam?

                                                                         imagem da web
Muitos médiuns se recusam a assumir os compromissos que trouxeram ao reencarnar por lhes aprazerem as próprias
 mazelas morais ao invés de encararem de frente a necessidade da auto reforma moral, preconizada por Allan Kardec como requisito para alguém se dizer espírita. Muitos desistem da própria religiosidade ou optam por outras crenças menos exigentes quanto à autorreforma interior e acabam "perdendo a encarnação". A mediunidade, portanto, é uma abertura para o mundo espiritual, que, ao lado dos benefícios que produz, acarreta correspondentes responsabilidades morais.
Os Orientadores Espirituais, em determinadas ocasiões, "alargam os canais mediúnicos" dos seus pupilos, ampliando-lhes a potência, como descrito por André Luiz em vários dos seus livros, psicografados por Francisco Cândido Xavier, o que gera maior compromisso ético da parte destes últimos, pois "a quem muito é dado muito é pedido", conforme afirmou Jesus, sendo que Ele próprio ampliou as faculdades mediúnicas dos Seus discípulos antes de encaminhá-los ao cumprimento das respectivas missões (...).

Fonte: Introdução do livro "Mediunidade com Jesus"
Pelo espírito: Carlos
Psicografia: Roberto Lúcio V. de Souza

Mensagem de extrema importância para o esclarecimento das pessoas que estão chegando ao espiritismo por não terem mais como se esconder da responsabilidade assumida perante Deus, quando no compromisso do trabalho mediúnico em mais um passagem pelo plano físico.
Muitos vêem a mediunidade como doença, ou um grande impecílho na vida; pois os prazeres mundanos, lhes roubam o equilíbrio moral, causando-lhes no futuro grandes sofrimentos.
Em resumo, o que mais preocupa ou restringe as pessoas, é o medo da responsabilidade de assumir responsabilidades.
 
Paz, Luz e Estudo a Todos para um maior entendimento e aproveitamento das oportunidades que vivemos às custas da misericordia de Deus.
                                                           
                                                                            Pedro Aguiar   



O Tempo


                                                imagem da web
A sucessão do tempo é inevitável e, passada a
ocasião, ei-la perdida.
               ##
Tempo e vento que
passam, não retornam
           Jamais.
              ##
Assim, utilizar-te
proveitosamente de cada
ensejo de crescimento
intimo, é bênção que
          liberta.
             ##
Permanece vigilante, de
modo a aproveitares
todas as horas da tua
existência carnal.

Pelo espírito: Joanna de Ângelis
Psicografia: Divaldo Franco

A Religião e as Questões Espirituais


 
                                                         imagem da web
O materialismo fez com que o homem abandonasse a religião.
Muitos passaram a ver nela um desagradável fator de limitação;
além de desagradável, desnecessário. A verdade é que a
religiões tradicionais enveredaram por caminhos que nada
tinham a ver com sua essência. Voltando-se para questões de
natureza política e econômica, desviaram-se de sua finalidade,
que é dar o devido suporte para o homem em seus momentos de
aflição; ensiná-lo a relacionar-se com a divindade e,
principalmente, ajudá-lo a disciplinar a sua vontade e controlar
seus instintos. A religião tem, portanto, finalidade pedagógica.
A agonia das religiões deve-se em grande parte ao fato de terem
apresentado um deus humano demais, e uma visão de mundo

incompatível com os avanços e descobertas da ciência. Uma
divindade irascível, ciumenta e vingativa. Foi contra esse deus
pequeno, mesquinho e de forma humana, reflexo de nossas
paixões, que os filósofos do século XIX se rebelaram e
acabaram por destruir. O problema é que não foi colocado nada
em seu lugar e a humanidade, principalmente ocidental, passou a
sentir-se órfã e a agir como tal. Deus é uma necessidade
psicológica dos seres humanos e uma realidade. A religiosidade
é inerente a toda criatura humana. Uma religiosidade que, ao
contrário do que pensam muitos, não é cultural. Precisamos
reaprender a conceber Deus em todos os seus atributos
como nos ensinou Jesus. Convém lembrar que ninguém, a não
ser Jesus, trouxe uma visão tão completa e simples acerca do
Criador, na figura do Deus-pai.


Do livro: Adolescente, Mas de Passagem
Autor: Paulo R. Santos

Do Amor Sensual ao Amor Espiritual


                                                          imagem da web
O amor é um tema tão importante para a vida humana que
aparece em praticamente todo tipo de manifestação artística,
cultural, religiosa ou científica. A psicologia procura entendê-lo,
explicá-lo, considera seus aspectos psicossomáticos e no
entanto, influenciada pelo materialismo, vai pouco além da
superfície.

A dificuldade pode estar no fato de se confundir sensação com

sentimento, paixão com amor. As sensações são dadas pelo
corpo carnal. São o resultado de estímulos do sistema nervoso,
que transmite as impressões de prazer ou dor ao Espírito, via
corpo espiritual. As emoções, os sentimentos, são atributos
exclusivos do ser imortal. O corpo físico não os possui. É fácil
concluir, portanto, que não se pode “fazer amor”; se faz sexo.
A mente se nutre dos próprios pensamentos, como o corpo de
carne se nutre da matéria do mundo que o constitui. O Espírito ,
de forma semelhante, se nutre de emoções, de sentimentos,
cujos efeitos perduram por longo tempo. Os sentimentos felizes
contribuem para a saúde espiritual, mental e física da criatura.
Entretanto, é importante compreender que o amor é uma
expressão geral para o conjunto de virtudes e não constitui uma
virtude à parte. É uma conquista lenta e gradual na proporção
em que o Espírito avança na acumulação de experiências, de
virtudes, que no seu conjunto passarão a refletir a posição
evolutiva daquele ser. A solidariedade, o altruísmo, a
preocupação com o bem-estar do próximo enfim, são formas já
avançadas de amor. Somente seres da estatura espiritual de um
Jesus são capazes do amor-síntese, reflexo de seu grande
avanço no campo do conhecimento e da moral.

Fonte livro: Adolescente, Mas de passagem
Autor: Paulo R. santos

Recomendamos esta, obra a todos os pais, principalmente, para aqueles que continuam acreditando  que, a educação e o direcionamento moral e espiritual dos nossos jovens, se resume a frequência em um colégio caro, ou mesmo aos supostos ensinamentos que a modernidade da tecnologia pode dar a eles. Afinal, são para essas "facilidades" que na maioria das vezes perdemos nosso filhos para  as drogas, o crime, a prostituição e tantos outros canceres da sociedade atual, que tem se mostrado da forma mais irresponsável possível no que diz respeito a educação e vivencia familiar.
Paz e Compreensão a Todos.
                                                              Pedro Aguiar   

Caridade e Fé dá continuidade à Campanha Viver em Família

Aspecto do Auditório


Nesta última quinta, 15, mais uma palestra foi realizada no Centro Espírita Caridade e Fé como parte de sua programação interna da Campanha Viver em Família.

A Presidente da instituição, Zilda Aguiar, abordou o tema "Família e Religiosidade", onde ela apresentou a importância da religião na família e viviência religiosa no dia a dia, dando ênfase à Doutrina Espírita como o Consolador Prometido por Jesus.

Palestrante da noite, Zilda Aguiar



O Caridade e Fé realizará ainda mais duas palestras, às quintas-feiras deste mês de maio, onde abordará os seguintes temas: dia 22 "O Evangelho no Lar", por Jeferson Luiz e dia 29 "Obsessão Familiar", proferida por Samuel Aguiar.

A Campanha Viver em Família é promovida pelo Conselho Federativo Nacional da Federação Espírita Brasileira. Em Parnaíba, a União Municipal Espírita, através de suas 09 casas espíritas, encerrará a programação com uma palestra dia 31 de maio no auditório da Associação Comercial de Parnaíba, no Porto das Barcas às 19hs, proferida pelo expositor e dirigente espírita baiano, André Luiz Peixinho. Este evento será gratuito e aberto ao público espírita e não espírita.

Fotos: Pedro Aguiar Filho

Libertação Espiritual

Imagem da Web



A solução ao problema da libertação espiritual, considerado originariamente, é questão de foro íntimo, qual acontece ao homem na vida comum. Uma criatura poderá ter nascido em lastimáveis condições de penúria e acordar para as responsabilidades de reencarnação em ambiente vicioso, seja na família consanguínea ou na esfera de relações sociais em que foi levada a conviver, atravessando, por isso, largo trecho da existência em perigoso arrastamento ao mal; entretanto, se determina a si mesma o dever de elevar-se, acendendo no raciocínio a lâmpada do estudo e abraçando a trilha correta do trabalho, a breve tempo começa a receber o amparo daqueles a quem se faz útil, conquistando mais alto nível, do qual consegue estender braços fraternos, em socorro dos irmãos que ficaram na retaguarda.

Ocorre o mesmo nos domínios do espírito. Determinada pessoa pode encontrar-se, às súbitas, debaixo da influência de entidades perturbadoras, seja pelas haver atraído com pensamentos infelizes ou porque sejam elas aqueles companheiros que lhe constituem a equipe de sócios das existências passadas; consequentemente, é capaz de sofrer induções à delinquência, em atormentados processos obsessivos, mas, se delibera emancipar-se, procurando a luz do conhecimento e situando o caminho no serviço aos semelhantes, passa a recolher, de imediato, o concurso daquele a quem auxilia, alcançando mais alto nível, do qual pode enviar apoio amigo àqueles mesmos Espíritos que se lhe erigiam à condição de perseguidores.

Fácil de compreender que toda criatura está vinculada ao grupo de inteligências e corações que lhe são afins, sejam em nos referindo a companheiros encarnados ou desencarnados, diante das avenidas da renovação e do progresso, descerradas, indiscriminadamente, a nós todos. À frente, pois, dessa verdade, toda vez que estivermos declinados à queda nas sombras da obsessão, quando na estância física, será possível receber a cooperação salvacionista de numerosos benfeitores; reconhecendo, porém, aquela outra realidade da lei de sintonia, pela qual sabemos que o imã de atração das nossas companhias está no campo de nossa própria alma, não será lícito esquecer que o trabalho de nossa libertação e reequilíbrio depende positivamente de nós.

Emmanuel/Chico Xavier
Livro Encontro Marcado / Tema: Libertação interior e reequilíbrio.


Exposição Feb 130 anos começa neste dia 17


Novo filme espírita será lançado em julho deste ano


Dia 3 de julho é a data para a estreia nos cinemas do novo filme espírita “Causa e Efeito”. O longa metragem que conta explica a Lei de Causa e Efeito, aborda a história de um personagem em uma trajetória de lutas e revelações. A direção é de André Marouço que também dirigiu “O Filme dos Espíritos”. Não perca este lançamento. 


Fonte: Feb

Hoje, 16, tem Joanna de Ângelis no Caridade e Fé


Aula de hoje: Consciência e Caráter. Participe!

No Testemunho Mediúnico


                             
                                                                        imagem da web

                                                                                               "Não se turbe o vosso coração"
                                                                                                       - Jesus -         João, 14:1
 
A afirmativa de Jesus deve falar fundo em todos nós, diante dos momentos atuais.
Somos envolvidos pelas situações difíceis, fruto da fase que viemos no planeta, quando transitamos para tempos melhores, para os quias se necessita de uma apuração dos valores daqueles que aqui serão mantidos.
Em todos os tempos, o homem frágil em si mesmo, pode ter se afastado do Criador, mostra sua insegurança, titubeando nos caminhos a seguir.
Ao espiritista, atento ao ensinamento do Cristo, essas palavras dirigem-se ao exercício pleno de suas atividades, quando não deve ausentar-se do trabalho por motivo algum.
Daquele que escolhe o caminho estreito, a opção exige-lhe disciplina e normas que delineiam o roteiro seguro para aportar o Reino de Deus.
Par muitos, essas provas são vistas como uma postura sádica da Providência Divina, quado na realidade são os limites da estrada que, se desrespeitados poderá resultar em queda dolorosa.
Quando em atividades voltadas ao intercâmbio mediúnico, é maior o assédio, tanto das forças que tentam tirar a criatura do seu campo de serviço, quanto dos episódios pelos quais deverão passar em provas.
 Elas oferecerão experiências para vitórias futuras. São  vistas como instrumento de sofrimento e dor, quando, na verdade, são alavancas de progresso moral e espiritual.
Por isso aquele que já aceitou o chamado do Senhor para o trabalho em Sua Vinha, não pode deixar-se intimidar diante das lutas, mas encher-se de fé, não permitindo que suas emoções caiam em setores de vibrações inferiores, elevando-se em pensamentos e atos ,  na certeza de que aquele que caminha com Jesus tem sempre Seu amparo por toda sua vida.

Do livro: Mediunidade com Jesus
Pelo espírito: Carlos
Psicografia: Roberto Lúcio V. de Souza

A Ingratidão dos Filhos e os Laços de Família

                                           imagem da web
A ingratidão é um dos frutos mais imediatos do egoísmo; revolta sempre os corações honestos; mais a dos filhos com relação aos pais, tem uma caráter ainda mais odioso; é sob esse ponto de vista especialmente que vamos encará-la para analizar-lhe as causas e os efeitos. Aquí, como por toda parte, o Espiritismo veio lançar luz sobre um dos problemas do coração humano.
Quando o espírito deixa a Terra, carrega consigo as paixões ou virtudes inerentes à sua natureza, e vai para o espaço se aperfeiçoar ou ficar estacionário, até que queira ver a luz. Alguns, pois, partiram carregando consigo ódios poderosos e desejos de vingança insatisfeitos; mas, a alguns destes, mais avançados que os outros, é permitido entrever algo da verdade; eles reconhecem os funestos efeitos de suas paixões e, então, tomam boas resoluções; compreendem que para ir a Deus não há senão uma senha: Caridade; não há caridade sem o esquecimento de ultrajes e injúrias; não há caridade com ódios no coração e sem perdão.
Então por um esforço inaudito, olham aqueles que detestaram na Terra, mas ante essa visão, sua animosidade desperta; revoltam-se com a idéia de perdoar, e mais ainda com a de se abdicarem de si mesmos, sobretudo, à de amarem aqueles que talvez lhe destruíram a fortuna, a honra, a família. Entretanto, o coração desses infortunados está abalado; eles hesitam, vacilam, agitados por sentimentos contrários; se a boa resolução vence, pedem a Deus, imploram aos bons espíritos que lhes dêem forças no momento mais decisivo da prova. (...)
(Santo Agostinho- Paris 1862),
Cap. XIV- item 9 - Ingratidão dos Filhos e os Laços de Família
fonte: Evangelho Segundo o Espritismo
 
Como todos os ensinos que o Evangelho nos trás, esta mensagem deixada à nós por Santo Agostinho nos conduz de forma bem clara os motivos pelos quais algumas famílias vivem em verdadeiras guerras. A lei de Deus em sua perfeição,nos coloca exatamente no meio onde precisamos estar e com quem necessitamos viver para o resgate dos erros cometidos em épocas pretéritas; o descaso que as pessoas fazem do sentido da vida, no que diz respeito a educação Cristã, é que as coloca em situações perigosas na estrada evolutiva do Ser.
Os traumas morais vividos em uma existência material, seguem como feridas na consciência de todos nós, e se não houver um conhecimento de como faremos par nos livrarmos de tais enfermidades, viveremos por longas etapas alimentando ódios, perseguindo quem nos causou  derrotas e consequentemente, atrofiando nossa caminhada por muito tempo, convém ressaltar que o espírito não regride, mas estaciona de tal forma que o alcance da perfeição fica um pouco mais distante.
Alimentemos nossa fé com os subsídios espirituais que Deus nos dispõe, e certamente progrediremos com firmeza a passos largos rumo a morada suprema da perfeição.
Paz e Luz a Todos.
                                                Pedro Aguiar

Caridade e Fé exibirá o filme E A Vida Continua



Como parte de sua programação por ocasião da Campanha Viver em Família, o Caridade e Fé exibirá próximo dia 18, em sessão única às 20hs, o filme E A Vida Continua, baseado no best seller da autoria espiritual de André Luiz e psicografado por Chico Xavier.

O ingresso custa apenas R$10,00 e pode ser adquirido na livraria do centro espírita. Apenas 50 vagas foram disponibilizadas para esta sessão.

Saiba mais sobre o filme:

Sinopse

Quando o carro da bela e jovem Evelina (Amanda Costa) quebra na estrada, ela não faz ideia de como seus caminhos serão profundamente alterados para sempre. Socorrida pelo gentil Ernesto (Luiz Baccelli), Evelina logo fica sabendo que tanto ele como ela estão indo exatamente para o mesmo hotel. Coincidência? Talvez, mas Ernesto não acredita em coincidências. Imediatamente eles desenvolvem uma amizade tão sólida que persistirá quando ambos passam para o outro plano. Será ali, do outro lado da vida, que Evelina e Ernesto enfrentarão enormes dificuldades e desafios, onde não faltarão surpresas e surpreendentes revelações. O filme é baseado no best-seller espírita “E a Vida Continua...”, de 1968 pelo espírito André Luiz, psicografado por Chico Xavier. Trata-se do 13º e último livro da série “A Vida no Mundo Espiritual”. (Saraiva)

Veja o trailer:


A Religião e as Questões Espirituais

                                                       imagem da web
O materialismo fez com que o homem abandonasse a religião.
Muitos passaram a ver nela um desagradável fator de limitação;
além de desagradável, desnecessário. A verdade é que as
religiões tradicionais enveredaram por caminhos que nada
tinham a ver com sua essência. Voltando-se para questões de
natureza política e econômica, desviaram-se de sua finalidade,
que é dar o devido suporte para o homem em seus momentos de
aflição; ensiná-lo a relacionar-se com a divindade e,
principalmente, ajudá-lo a disciplinar a sua vontade e controlar
seus instintos. A religião tem, portanto, finalidade pedagógica.
A agonia das religiões deve-se em grande parte ao fato de terem
apresentado um deus humano demais, e uma visão de mundo
incompatível com os avanços e descobertas da ciência. Uma
divindade irascível, ciumenta e vingativa. Foi contra esse deus
pequeno, mesquinho e de forma humana, reflexo de nossas
paixões, que os filósofos do século XIX se rebelaram e
acabaram por destruir. O problema é que não foi colocado nada
em seu lugar e a humanidade, principalmente ocidental, passou a
sentir-se órfã e a agir como tal. Deus é uma necessidade
psicológica dos seres humanos e uma realidade. A religiosidade
é inerente a toda criatura humana. Uma religiosidade que, ao
contrário do que pensam muitos, não é cultural. Precisamos
reaprender a conceber Deus em todos os seus atributos
superiores, tendo-o na figura de um Pai amoroso, justo e bom,
como nos ensinou Jesus. Convém lembrar que ninguém, a não
ser Jesus, trouxe uma visão tão completa e simples acerca do
Criador, na figura do Deus-pai.
 
Fonte: Adolescente, Mas de Passagem  
Escrito por: Paulo R. Santos

Em tempo: Festa das Mães no Caridade e Fé



No último domingo, 11 de maio, por ocasião do dia das mães, o Centro Espírita Caridade e Fé realizou programação especial alusiva à data.

Ocorrida no auditório principal da casa, a atividade constou de apresentações musicais, declamação de poesias, depoimentos, mini documentário e uma palestra.

A programação aconteceu em parceria entre os departamentos de educação doutrinária, mocidade, e evangelização infantil.

Confira mais imagens abaixo.